Conheça o chá de alfazema e suas aplicações!

Por Redação

A alfazema (lavandula officinalis) é uma planta aromática, também chamada de lavanda, muito utilizada na aromaterapia, na cosmética e também na medicina alternativa para diversas aplicações. Um arbusto de pequeno porte, com flores azul-violetas de aroma penetrante, originária das regiões mediterrâneas.

Algumas indicações de uso do chá de alfazema

Conheça os benefícios do chá de alfazema

Alfazema, conheça seus benefícios! | Imagem: Reprodução

  • Problemas de pele, como: abscessos, acne, dermatites, eczemas, feridas, limpa/amacia/acalma a pele, picadas de insetos, psoríase, queimaduras, etc.
  • Doenças respiratórias, tais como: asma, bronquite, tosse, catarro e gripes, asfixia, sinusite e resfriados em geral;
  • Problemas gástricos: estômago, baço, enjoo, gases, dispepsia flatulenta, náuseas, perturbações gástricas, fígado, etc.
  • Abatimento, atonia dos nervos encéfalo-raquidianos, apoplexia, cefalalgia, desmaios, depressão, enxaqueca, epilepsia, espasmo, insônia, nervosismo, pressão alta (hipertensão), tensão nervosa, síncopes, vertigem.
  • Disfunções menstruais e urinárias, como: anúria, amenorreia, leucorreia, congestão linfática, gota, etc.
  • Dores reumáticas, artrite, contusões, paralisia, tensão muscular;
  • Fraqueza cardíaca, neurose cardíaca e problemas circulatórios;
  • Pediculose;
  • Inapetência.

O chá de alfazema tem como princípios ativos: cumarina, taninos, saponinas, princípio amargo, óleo volátil (linalol) com perfume característico da alfazema. Este  chá é bastante usado nos tratamentos de dor de cabeça e nevralgias, insônia, vertigens, bronquite crônica, nervosismo, asma brônquica, astenia, também contra problemas estomacais, como dispepsias, cólicas, flatulência e mau hálito.

Propriedades da alfazema

  • analgésica;
  • antiasmática;
  • antiemética;
  • antileucorréica,
  • antirreumática;
  • antianêmica;
  • antiinflamatória;
  • anticonvulsiva;
  • aromática;
  • antidepressiva;
  • aromatizante de cabelo;
  • antiespasmódica;
  • antisséptica;
  • antimicrobiana;
  • antiperspirante;
  • béquica;
  • carminativa;
  • calmante suave;
  • colagoga;
  • calmante dos nervos;
  • cicatrizante;
  • desodorante;
  • descongestionante;
  • diurética;
  • diaforética;
  • digestiva;
  • estimulante mental;
  • emenagoga;
  • excitante do sistema nervoso;
  • estimulante da circulação periférica;
  • indutora do sono;
  • hipnagoga;
  • oftálmica;
  • parasiticida capilar;
  • purificante;
  • refrescante;
  • repelente de insetos;
  • rubefasciente;
  • relaxante muscular;
  • sudorífica;
  • sedativa;
  • tônica dos nervos;
  • tônica capilar;
  • tônica do estômago;
  • vermífuga.
  • AROMATERAPIA: antiestresse; regenerador da pele, relaxante e combate as rugas.

Efeitos colaterais e contra-indicações

Se for consumido em altas doses, pode ser depressiva do sistema nervoso e causar sonolência. Assim como outras plantas, não deve ser consumida em excesso e não se devem fazer tratamentos sem orientação médica. Outras contra-indicações: pessoas com úlcera devem evitar o consumo do chá.

Modos de preparo da alfazema

Modos de usar a Alfazema

Modos de usar esta planta | Imagem: Reprodução

INFUSÃO OU DECOCÇÃO:

– Ferver juntos: 10g ou 2 colheres de folhas secas picadas para cada meio litro de água e tomar uma xícara, duas vezes ao dia;

– Colocar 5g ou uma colher de sopa de flores de alfazema em uma xícara de água fervendo e deixar por 5 minutos. Pode ser adoçado com mel e bebido 4 vezes ao dia.

COMPRESSAS E MASSAGENS:

– Colocar 10 gramas ou duas colheres de sopa em 1 litro de álcool neutro ou de cereais. É antisséptico e cicatrizante e, em massagens, alivia dores reumáticas;

MACERAÇÃO:

– Colocar 50 gramas de flores em um litro de água por 15 dias e coar. Serve para contusões, alivia as dores e desincha.

ÓLEO ESSENCIAL:

– Colocar um punhado de flores de alfazema em 750ml de azeite e deixar por 20 dias, depois desse tempo, filtrar em tecido de linho.

Esse óleo pode ser consumido para aliviar cansaço: pingando algumas gotas num torrão de açúcar e desmanchando-o lentamente na boca e também pingar algumas gotas nos pulsos e nas têmporas.