Como tratar naturalmente a palpitação?

As palpitações frequentes não são saudáveis para o ser humano, por isso aprenda como prevenir e diminuir essas arritmias usando elementos naturais.


Já ouviu a frase “com a saúde não se brinca”? Pois bem. Entenda esse ditado, sobretudo, como um alerta para o coração, órgão vital nos seres vivos. Assuntos relacionados a essa parte do corpo devem ser levados em consideração e os cuidados devem ser redobrados.

Pessoas que sofrem, por exemplo, de palpitação, estão mais sujeitas à falência cardíaca congestiva e, por isso, todo cuidado é pouco. Saiba quais alimentos são capazes de recuperar a saúde e promover uma melhor qualidade de vida.

Causas da palpitação

  • Estresse: A sobrecarga de trabalho associada à ansiedade e ao nervosismo faz o organismo liberar adrenalina. Esse tipo de hormônio eleva a frequência cardíaca, e faz com que os batimentos sejam mais perceptíveis.
  • Cafeína ou álcool: A cafeína, que está presente não só no café, mas em refrigerantes, bebidas energéticas ou alguns tipos de chá, pode provocar o aumento da pressão arterial e, por consequência, a quantidade de sangue que vai para os tecidos é elevada, obrigando o coração a bater mais rápido. Com relação às bebidas alcoólicas, essas são responsáveis pela diminuição de magnésio no corpo, fazendo com que a frequência do coração fique irregular.
  • Drogas: As lícitas e ilícitas, podem causar um descontrole nos batimentos tanto dos átrios, quanto dos ventrículos.
  • Problemas de saúde. Esses casos são raros, mas também acontecem e por isso não podem ser descartados. Complicações como tireoide, anemia, desidratação e claro, prolemas cardíacos podem provocar as palpitações.
  • Exercícios físicos. Tomando como base os esforços promovidos pelo organismo para manter os músculos com a quantidade ideal de oxigênio preciso para a realização da prática de exercícios, é frequente as palpitações, principalmente no final de uma atividade intensa.
Pessoas que sofrem de palpitação, estão mais sujeitas à falência cardíaca congestiva

Foto: Reprodução/ internet

Tratamentos para amenizar as palpitações

Além de relaxar, as pessoas que possuem palpitações com frequência devem diminuir a ingestão de bebidas carregadas de cafeína e ou álcool. Quem é fumante deve tentar ao máximo diminuir esse vício até que seja possível deixá-lo por completo. Não é aconselhável deixar os exercícios, mas tente adequá-los ao seu físico e a sua capacidade.

Outro fator importante para atenuar as palpitações é a alimentação. Pessoas que possuem uma prática de consumir alimentos saudáveis tendem a viver melhor. Por isso, seguem algumas dicas que devem ser inseridas no seu dia a dia, a fim de prevenir e atenuar as arritmias.


Pessoas com palpitações frequentes devem diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas

Foto: Reprodução/ internet

Consumir uva de todas as formas

Tanto a fruta quanto o suco de uva são bem-vindos quando a assunto é o controle das palpitações. Faça seu suco, usando apenas água e uvas, e tome até três vezes ao dia. Com algumas semanas você já vai sentir a diferença.

Goiaba madura

Além de gostosa, a goiaba madura é um excelente “remédio” para quem sofre de palpitações provocadas pela ansiedade e a anemia. A recomendação é ingerir uma goiaba por dia. O ideal é consumir a fruta ainda de estômago vazio, por essa razão opte pela manhã.

Mel e suco de limão

As propriedades desses dois agentes associadas são ótimas para tratar dos problemas cardíacos. Sendo assim, antes de dormir prepare uma mistura de uma colher de sopa de mel com o suco de meio limão. Beba e aproveite os benefícios.

Refeições

Pegar leve nas refeições é uma dica muito relevante para quem deseja se livrar das palpitações frequentes. Por isso, faça apenas três por dia. No café da manhã, abuse das frutas e de alimentos mais saudáveis, você pode até trocar o café pelo suco. No almoço, se alimente com bastante vegetais crus ou levemente cozinhados. Já no jantar, prepare algo leve, a exemplo de uma salada de legumes.


Reportar erro