Como tratar em casa os sintomas da febre chikungunya

A busca por auxílio médico é essencial na recuperação da doença. Todavia, alguns remédios caseiros podem auxiliar no tratamento


Muito parecida com a dengue, a febre chikungunya é uma doença que também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, e de forma menos comumente, pela picada do mosquito Aedes albopictusRecentemente chegada ao Brasil, fazendo suas primeiras vítimas em setembro de 2014, a enfermidade não escolhe seus alvos. Portanto, atinge de crianças até idosos. Ainda não há vacina contra o vírus e as formas de tratamento são baseadas no alívio dos sintomas.

A palavra que dá nome a doença tem origem africana e significa “aqueles que dobram”, fazendo uma referência ao principal sintoma da enfermidade: as dores nas articulações. As pessoas que apresentam chikungunya tendem a sentir uma forte dor nessas partes do corpo, o que impossibilita movimentos naturais como dobrar os dedos ou andar.

Como essa doença é muito similar a dengue, é necessário ir ao médico após os primeiros sintomas com a finalidade de descobrir qual das duas enfermidades o paciente está contaminado. O tratamento é feito à base de remédios prescritos por um clínico, mas, algumas opções caseiras podem ser alternativas eficazes contra a doença. Antes de descobri-las, entenda melhor o que é esta febre.

Chikungunya: causas, sintomas e fatores de risco

Vale ressaltar que a febre chikungunya não é transmitida de pessoa para pessoa. A transmissão só ocorre quando um mosquito infectado pica alguém. Automaticamente, o inseto lança o vírus no organismo. Esse, por sua vez, leva de dois a 12 dias para se manifestar no corpo e causar os primeiros sintomas da doença.

Entre os principais sinais da doença estão: dor de cabeça, febre alta, fortes dores nas articulações e costas, náuseas, vômitos, erupções cutâneas e cansaço. As partes mais afetadas são as mãos e os pés do paciente. O mesmo acaba ficando muito debilitado e apresentado um estado clínico que requer atenção, devendo ser avaliado por um profissional de saúde.


Como tratar em casa os sintomas da febre chikungunya

Foto: Pixabay

Em algumas pessoas, inclusive, os sintomas parecem afetar com mais intensidade. É o caso de crianças, idosos, mulheres grávidas ou pessoas já enfermas com outros problemas de saúde. No caso de pessoas com mais 65 anos, a taxa de mortalidade é 50 vezes maior que a de um jovem ou um adulto. Grávidas, por sua vez, podem apresentar abortos espontâneos.

Formas de tratamento caseiro

Como já mencionado, a busca por auxílio médico é essencial na recuperação da febre chikungunya. Todavia, alguns remédios caseiros também podem auxiliar bastante. Mas, lembre-se: antes de fazer uso de qualquer medicação alternativa, consulte um especialista e siga as instruções.

  • Para tratar as dores: Prepare um chá de salgueiro, misturando algumas folhas da planta com uma xícara de água quente. Depois, espere a infusão ficar pronta e tome até três xícaras ao longo do dia. Outra fórmula caseira para aliviar as dores é o óleo de camomila, que ao ser aplicado na região dolorida pode auxiliar na sua recuperação;
  • Eliminando a febre: Com o chá de pulmonária é fácil de controlar a temperatura do corpo. Prepare a infusão da erva com água quente e tome até duas xícaras por dia. Além disso, compressas frias na testa e evitar o excesso de roupa são fatores que podem ajudar a eliminar a febre;
  • Tratando náuseas e vômitos: Para controlar esses sintomas da doença, o recomendado é o chá de gengibre, feito através da infusão da raiz ralada com água quente. Ou ainda o consumo de um picolé de limão, que também pode contribuir para tal objetivo;
  • Acabar com a diarreia: Tomar água de arroz e comer alimentos de fácil digestão, a exemplo de frutas leves, são algumas das dicas para frear a diarreia. Além disso, como esse sintoma acaba deixando o corpo desidratado, o recomendado é consumir muito líquido, seja água, chá ou até água de coco e sucos naturais.

Evite a propagação do mosquito

É necessário conscientizar a população acerca do mosquito e de como evitar a sua propagação. Para isso, tampe todos os recipientes que acumulam água parada, limpe calhas, coloque areia nos pratos dos jarros de planta e jogue o lixo de forma correta. Qualquer acúmulo de água é um local apropriado para o Aedes colocar seus ovos e procriar. Lembre-se: sem mosquito, não há doença.


Reportar erro