Comer chocolate pode gerar a acne. Veja como consumir sem correr riscos

O chocolate traz benefícios para a pele mas dependendo da quantidade do consumo pode causar acnes


Independentemente de estamos próximos ou não da Páscoa, o chocolate é um dos lanches mais consumidos no Brasil durante todo o ano. Mas, mesmo sendo um alimento saboroso e uma das paixões da maioria das pessoas, é também mencionado como um “vilão” da pele. De acordo com a dermatologista, Claudia Marçal, o chocolate possui dois lados, um positivo e outro negativo. Contudo, o que vai definir a sua atuação no organismo é a quantidade ingerida.

Desta forma, a dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da American Academy of Dermatology ainda menciona alguns benefícios do chocolate, como o combate ao mau humor e a sensação de bem-estar. Contudo, a especialista destaca a atenção que os consumidores precisam ter com a quantidade de açúcar presente neste produto.

Portanto, é possível dizer que os malefícios apresentados no consumo de chocolate podem estar relacionados ao açúcar presente neste alimento. Entre os possíveis problemas, de acordo com o Dermatology Associates of Plymouth Meeting (Pensilvânia- EUA), levando em consideração a reportagem da BBC,  está o agravamento da acne.

Açúcar em chocolates pode provocar inúmeros malefícios à pele

Foto: depositphotos

Estudos comprovam os malefícios do consumo de chocolate

Além do estudo feito pela associação da Pensilvânia, um outro comprova a perspectiva de que o chocolate pode provocar inflamações na acne. Realizada pela Universidade de Miller School of Medicine, em Miami (EUA), a pesquisa foi feita com 10 voluntários e levou em consideração o consumo de chocolate das pessoas. Na conclusão dos especialistas, quanto maior o consumo de chocolate, maior também é a inflamação das espinhas.


Afinal, como consumir chocolate?

Para a dermatologista, é ideal ficar atento a duas questões quando o assunto é o consumo de chocolate, são elas: a quantidade de açúcar presente neste produto e a ingestão com moderação. “Nenhum alimento é proibido, mas deve ser consumido com bom senso e orientação. Neste caso, quando a acne está em atividade inflamatória e infecciosa, recomendamos o consumo de 40 gramas por semana”, afirma.

Cláudia afirma que o chocolate tem seus benefícios e estes estão ligados ao cacau, matéria deste produto. “Ele é um poderoso antioxidante e ajuda a promover luminosidade e hidratação. O cacau contém flavonoides, que são fitonutrientes com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Eles [flavonoides] auxiliam na proteção aos danos dos raios UV, prevenindo as rugas e combatendo os radicais livres que ajudam a deixar a pele mais brilhante e saudável”, afirma a dermatologista.

Consuma chocolate amargo

Portanto, fica fácil afirmar que não é o cacau que faz mal à pele, mas sim o açúcar presente neste produto e claro, a quantidade consumida diariamente. Assim, a especialista recomenda o consumo de chocolates amargos, ou seja, os que têm mais de 50% ou 75% de cacau. Isto porque, quanto maior for a quantidade de cacau, mais benéfico o chocolate vai ser, pois ele será rico em vitamina C, vitamina E, cálcio, fósforo, ferro, potássio e sódio.

Evite chocolate branco e ao leite

Já as opções não recomendáveis estão os chocolates branco e ao leite, tendo em vista que estas opções possuem mais gordura e açúcar. Além destas, é preferível evitar os chocolates recheados, os que possuem castanha ou passas de amendoim. Tudo isto devido as grandes quantidades de gorduras saturadas que podem inflamar ainda mais a pele.


Informar erro