Combata problemas respiratórios com a planta efedra

A efedra é conhecida por proporcionar uma dose extra de energia ao organismo, mas pode causar insônia. Conheça as propriedades e os benefícios desta planta


A efedra, de nome científico Ephedra sinica, é uma planta pertencente à família das Ephedraceae, quimicamente constituída de efedrina, pseudoefedrina e norpseudoefedrina.

Trata-se de uma planta originária da China e que possui variedade que são cultivadas também em outras regiões do mundo, como Europa, América do Norte, Índia, Austrália e Afeganistão. A efedra é conhecida por proporcionar uma dose extra de energia ao organismo, mas pode causar insônia.

Características e história da efedra

A efedra pode crescer até 50 centímetros de altura, apresenta finos caules longos, pequenos folhas, sementes dentro de cones e os pistilos encontram-se em flores separadas. Há milênios, esta planta medicinal é utilizada na China para tratar diversas condições de saúde.

O primeiro relatório escrito acerca da utilização da efedra remonta ao ano 2800 a.C., e é de Pen Ts’ao de Shen Nung, uma ervanária chinesa. Especula-se que os antigos gregos também tinham conhecimento sobre as propriedades medicinais e os benefícios proporcionados por esta planta.

A medicina ocidental começou a nutrir interesse na efedra no ano de 1923, devido a uma série efeitos farmacológicos do alcaloide isolado da efedrina. A substância foi sintetizada em 1927 e, desde então, serve como elemento na produção de medicamentos que tratam constipações e alergias.

Imagem de mulher com problemas respiratórios

Foto: Depositphotos


As propriedades e os benefícios

As propriedades medicinais da efedra incluem a sua ação broncodilatadora, diurética, tônica muscular, redutora do apetite e estimulante. A efedra proporciona uma dose extra de energia, com a elevação da pressão sanguínea e o estímulo da transpiração.

Os seus princípios ativos, efedrina e pseudoefedrina, agem de maneira semelhante à adrenalina, causando a constrição dos vasos sanguíneos, dilatamento bronquial e excitação cardíaca.

A efedrina é principalmente utilizada como um broncodilatador e descongestionante, no entanto, também é incluída em suplementos de perda de peso, uma vez que contém efeitos estimulantes. Tais efeitos provocam um aumento na taxa metabólica basal, o que contribui para a perda de peso, mas que podem causar sérios problemas à saúde do indivíduo.

Devido às suas propriedades, a efedra é indicada para o tratamento de bronquite, asma, congestão nasal, sinusite crônica, gripe e rinite vasomotora.

Contraindicações e efeitos colaterais

A efedra não deve ser utilizada por indivíduos debilitados, com pressão alta, tireoide ativa, diabetes, hepatite, insônia, doenças cardíacas, hepatite, glaucoma e problemas digestivos. Esta planta ainda é estritamente contraindicada para gestantes e crianças. Doses elevadas de efedra podem provocar doenças cardíacas, dores de cabeça, tremores, fraqueza muscular,  tonturas e hipertensão.

Devido aos riscos de complicações cardíacas, a efedra foi proibida nos Estados Unidos pelo Food and Drug Administration (FDA). No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) controla o uso das substâncias efedrina e pseudoefedrina.


Reportar erro