Chá de lobeira, eficiente no tratamento contra o diabetes

Graças às suas propriedades medicinais, o chá de lobeira pode ser utilizado para tratar uma série de condições de saúde, inclusive doenças como diabetes


A lobeira, de nome científico Solanum lycocarpum, é um pequeno arbusto ou árvore de até 5 metros de altura, sendo também conhecida por outras denominações, como fruta-do-lobo, fruteira de lobo e jurubeba lobeira. Pertencente à família das Solanaceae, a mesma do tomate e do jiló, a lobeira é encontrada na América do Sul.

Graças às suas propriedades medicinais, o chá desta planta pode ser utilizado para tratar uma série de condições de saúde, inclusive doenças como diabetes.

Características da lobeira

A lobeira é um arbusto bastante comum nas pastagens de boa parte do Brasil. Entre os meses de dezembro e março, a planta apresenta-se carregada de flores roxas que originam frutos arredondados e de cor verde. A planta multiplica-se facilmente por sementes e os seus frutos representam até 50% da dieta alimentar do lobo-guará. Os princípios ativos da planta incluem taninos.

Chá de lobeira, eficiente no tratamento contra o diabetes

Foto: Reprodução/Wikimedia Commons


Propriedades e benefícios

As propriedades medicinais da lobeira incluem a sua ação antidiabética, antiespasmódica, hipocolesterolêmica, hipoglicêmica, hipotensora e lipolítica. Além de ser indicado como tratamento alternativo para pessoas que sofrem de diabetes, o chá de lobeira também pode ser útil para tratar afecções das vias urinárias, colesterol, cólica renal e abdominal, gordura do fígado e redução da pressão sanguínea. A planta também suprime a contração do tecido muscular liso, especialmente em órgãos tubulares.

O chá de lobeira é especialmente usado por indivíduos que sofrem de diabetes, pois a bebida ajuda a regular os níveis de açúcar no organismo. Lembre-se que o acompanhamento de um especialista antes de consumir a planta é essencial!

As folhas costumam ser utilizadas no processo de infusão, mas o fruto da lobeira também pode ser consumido, seja em sua forma natural, ou como ingrediente para receitas de bebidas e geleias, por exemplo. Algumas indicações populares ainda apontam o uso das raízes da lobeira para tratar hepatite; o xarope dos frutos para asma; e o chá das folhas para tosse.

Contraindicações

O chá de lobeira é contraindicado para gestantes, nutrizes e crianças menores de 12 anos. Lembre-se que todo tratamento – natural ou não – deve ser feito apenas sob orientação de um profissional.


Informar erro