Catarro no nariz e na garganta – eliminando com tratamentos

Por João Silva

Catarro

Elimine o catarro do nariz e garganta com tratamentos naturais | Imagem: Reprodução

O catarro não é uma doença, mas um sintoma de uma possível infecção causada por um micro-organismo no sistema respiratório. Pode aumentar no período do inverno, onde o ar está mais úmido, contribuindo para que os poluentes transitem por entre as vias respiratórias.

A secreção comum que expelimos ao espirrar ou tossir, natural do aparelho respiratório, formada por proteínas e água, é o muco responsável pela proteção e filtragem das vias respiratórias, retendo corpos estranhos como poeira, bactérias, vírus ou fungos, porém a alteração de sua morfologia pode ser motivo de preocupação, pois sua produção está descontrolada devido a algum problema.

A presença de catarro disfuncional pode ser sintomas de doenças como:

Como o catarro pode ser presente em quase todas as doenças respiratórias, ele congestiona o canal nasal, dificultando a respiração do paciente. Quando expelido, ele pode apresentar características como:

I- Consistência

- Varia dependendo da sua composição, que pode se apresentar mucoso, purulento ou seroso, com variações de mucopurolento e seropurolento;

- Numular, quando a secreção vem dos tubérculos e brônquios, sendo mucopurulentas e achatas;

- Possui aparência densa e viscosa quando proveniente de pneumonia ou enfarte pulmonar.

II- Cheiro

- Cheiro pútrido apontando bronquite pútrida ou gangrena pulmonar;
- Pode conter o cheiro de medicamentos ingeridos.

III- Cor

- Incolor;
- Esverdeado (vírus)
- Amarelado (bactérias)
- Rosado (presença de sangue)
- Cor de ferrugem quando causado por pneumonia.

Tratamento

O catarro aparece geralmente em três dias após a ação dos micro-organismos, descobrindo a causa, o paciente terá que realizar tratamento para expelir a secreção, eliminando a infecção para fora do corpo, pois a permanência do catarro nos pulmões pode levar à quadros complicados. É possível utilizar expectorantes de composição natural, ministrando em casa:

  • 250 ml de suco de agrião adoçado com mel em jejum.
  • Chá das folhas do aipo, tomando 4 xícaras durante o dia, acrescentando 0 gotas de própolis a cada porção.
  • Bata no liquidificador 3 cebolas, 4 dentes de alho, suco de 3 limões e um pouco de sal, coando e por 20 gotas de própolis. Tome 3 colheres de sopa 4 vezes ao dia
  • Chá das folhas do abacateiro, morno adoçado com mel, 4 xícaras ao dia
  • Chá da maçã 1 xícara 2 vezes ao dia, morno e adoçado com mel
  • Coma uvas 3 vezes por semana
  • Chá das folhas da artemísia, eucalipto, hortelã, malva ou poejo, de 3 a 4 xícaras ao dia, se for adoçar, que seja com mel de abelhas.
  • A hidroterapia é uma opção exótica, você pode inalar o vapor emitido do chá do eucalipto, 2 vezes durante o dia.