Benefícios e propriedades da capuchinha

Com o nome científico Tropaeolum majus L., a capuchinha é uma planta da família das…


Com o nome científico Tropaeolum majus L., a capuchinha é uma planta da família das Tropeoláceas. É popularmente conhecida também como mastruço, chagas, agrião grande do Peru, capuchinho, nastúrcio, sapatinho do diabo, nastúrio, cinco chagas, capuchinha grande, entre muitos outros nomes. Planta herbácea rasteira, de caule suculento, mole e retorcido, possui folhas num tom verde claro, com formato arredondado, enquanto suas flores podem ter diversas tonalidades, variando do branco ao vermelho, salmão, amarelo e laranja. Possui ainda um fruto esverdeado formado por três aquênios pequenos. Ao aproximar-se dela já é possível sentir o perfume agradável que toda a planta exala. Comestível, seu sabor assemelha-se ao do agrião, fresco e picante. Para ser cultivada não é exigente, podendo ser plantada até mesmo em jardins, canteiros e vasos, desde que possa receber sol diretamente durante ao menos quatro horas diárias. É importante saber reconhecer a Capuchinha, visto que ela não é apenas uma planta comum, e sim uma planta com poderosas propriedades medicinais altamente benéficas para o organismo que a consumir.

Capuchinha

Foto: Reprodução

Propriedades e benefícios

Dentre as principais propriedades da Capuchinha estão: expectorante, antibiótica, purgativa, digestiva, antisséptica, desinfetante, diurética, depurativa, sedativa e estimulante.

Seus princípios ativos são: glucotropaeolina, vitamina C, ácidos graxos, flavonóides, glicosídeos, oxalatos, glucosinolatos, óleos essenciais, resinas, pigmentos, substâncias bactericidas, iodo, ferro, enxofre, cálcio, potássio, frutose e glicose.


Assim, a Capuchinha é muito indicada para casos de infecções urinárias e retenção de líquidos, já que sua propriedade diurética aumenta a eliminação de líquido do organismo, promovendo uma “limpeza” no corpo e principalmente no trato urinário, eliminando pela urina toxinas e bactérias, fazendo também o corpo perder o inchaço que a retenção de líquidos proporciona; cicatrização de feridas, alívio de alergias na pele e acnes também são benefícios que a planta propicia por suas propriedades antissépticas; tosses e resfriados também podem ser curados pela Capuchinha, graças à sua propriedade expectorante; além de aliviar diversos problemas do sistema digestivo. Caso seja aplicada diretamente nos cabelos, auxilia na eliminação da caspa e fortalecimento dos fios capilares.

Como utilizar?

Podem-se incluir as flores e folhas da Capucinha nas receitas de saladas, sucos e temperos. Caso prefira tomar o chá da planta, leve ao fogo entre duas e quatro colheres de sopa de folhas de Capuchinha picadas, juntamente com um litro de água e deixe ferver. Então abafe e consuma 3 vezes ao dia, quando a temperatura estiver ideal para beber. Para utilizá-la nos cabelos pode-se seguir a mesma receita do chá, e lavar os cabelos com o líquido.

Contraindicações e efeitos colaterais

A Capuchinha pode ter como efeito colateral irritação gástrica e, se consumida em altas doses baixar a pressão sanguínea.

Seu consumo é contra indicado em casos de gastrite, hipotireoidismo, insuficiência renal ou cardíaca, gestação e lactação.


Reportar erro