Capim-santo: benefícios à saúde (da planta e do chá)

Por Redação

Capim-santo

Capim-santo | Imagem: Reprodução

Essa erva medicinal cultivada em quase todos os países tropicais inclusive no Brasil. É uma das mais usadas, para diversas aplicações e é chamada por diferentes nomes, como por exemplo: Capim-santo, capim-limão, capim-cidreira e falsa-erva-cidreira. Comumente há confusão dessa planta com a erva-cidreira (Melissa officinalis). Para acabar com esta confusão é só observar as duas plantas, pois elas são bem diferentes: enquanto o capim-cidreira apresenta folhas estreitas, longas e lanceoladas, a erva-cidreira produz folhas grandes, ovais, pecioladas, serrilhadas e com nervuras salientes.

O capim-santo (Cymbopogon citratus) tem aplicações tão variadas quanto os muitos nomes que recebe! Tem uso medicinal, cosmecêutico e culinário. Além disso, o óleo essencial do capim-santo é o citral, sendo uma mistura de isômeros, que é utilizada pela indústria farmacêutica para síntese de ianonas e vitamina A, acompanhado de um pouco de mirceno. Tem ação calmante e espasmolítica comprovada, que é atribuída a presença do citral, considerando-se a atividade analgésica devida ao mirceno.

Propriedades medicinais e benefícios

No uso medicinal, o capim-santo é especialmente usado no combate a vermes, como os nematóides e seu óleo essencial age contra bactérias. Além disso, cinco de seus componentes inibem a coagulação sanguínea.

Ele é bastante usado popularmente em forma de cataplasmas para tratar as dores de artrite e em banhos para aliviar os músculos doloridos.

O óleo essencial é usado em cosméticos, como óleos perfumados, xampus, sabonetes e sabões, desodorizantes, loções, especialmente as loções para peles oleosas, etc. Também é acrescentado à óleos de massagem e usado para aliviar dores nas costas, tendinite e dores reumáticas, além disso, quando diluído, o óleo serve para tratamento de pé-de-atleta.

Aplicações tradicionais

Digestão, nervosismo, hipertensão, inchaço, depressão, agitação, insônia, infecções da pele, aliviar dor muscular, tosse, asma, catarro, dor de cabeça, febre, transpiração, pé-de-atleta, analgésico suave, convulsões, diarreia, depurativo, aumentar a produção de leite materno, combater doenças do fígado, reumatismo, rins, stress, tensão muscular, limpeza de pele oleosa.

Modo de preparo Chá e o Suco

Para preparar o chá ou suco, o melhor é usar as folhas frescas, colhidas na hora do preparo.

Chá: Pegue 4 a 6 folhas frescas e lave bem. Corte as folhas em pedaços pequenos numa xícara bem limpa. Derrame água que acabou de ferver em cima das folhas cortadas. Depois, cubra a xícara e deixe corar. Nunca ferva as folhas, pois elas perdem muito de seu efeito. Para preparar meio litro de chá, use 20 folhas. Essa quantidade dá para 4 xícaras. Tomar 2 a 3 vezes por dia. Caso precise poderá tomar um pouco mais.

Suco com limão: Triturar no liquidificador 40 folhas do capim-santo com 1 litro de água gelada e em seguida coar. Adicionar o sumo de 2 limões e açúcar a gosto. O Consumo deve ser imediato.

Tanto na forma de chá ou suco, uso é recomendado em pessoas acima de 12 anos, devido sua ação ansiolítica e sedativa.

Advertências

Pode potencializar o efeito de medicamentos sedativos, diminuído a pressão arterial e até causar desmaios. Quando utilizada externamente pode causar queimaduras na pele, se depois de aplicar a planta expor-se ao sol, e por isso, é preciso lavar a região tratada após cada utilização. Não usar durante a gravidez, pois doses elevadas podem causar aborto.