Aplicações do elixir de inhame

Por Redação

Inhame

Imagem do alimento, que alguns utilizam no tratamento da dengue | Imagem: Reprodução

Remédio contra dengue

O inhame é um dos alimentos mais consumidos e benéficos à saúde em nosso país, já que suas propriedades medicinais são conhecidas desde séculos passados, quando já era usado para tratar a sífilis. Atualmente, além das propriedades nutritivas, também a utilização para prevenir e tratar casos de dengue, o torna ainda mais importante nas mesas dos brasileiros, mesmo que estudos conclusivos não tenham sido feitos, já que a dengue é uma ameaça constante, principalmente no verão.

Além da dengue, ele teria poder de evitar outras doenças como a malária e a febre amarela, já que a presença de suas enzimas no organismo permitiria uma neutralização imediata do agente causador dessas doenças, assim que houvesse a picada do mosquito transmissor, antes que se espalhasse pelo corpo.

A medicina oriental recomenda o consumo do inhame para fortalecer os gânglios linfáticos, responsáveis pela defesa do organismo. O zinco presente na sua composição faria esse fortalecimento. O inhame também tem poder desintoxicante, fazendo com que impurezas do sangue sejam eliminadas pelos rins, pelas fezes e pelo suor.

Elixir de Inhame

Elixir | Imagem: Reprodução

O inhame é uma fonte vegetal de estrógeno, o fitoestrógeno, ajudando muito às mulheres com relação à fertilidade, assim como na menopausa e  pós-menopausa.

O elixir de inhame era comercializado normalmente por farmácias, mas a ANVISA proibiu sua comercialização devido a um excesso de álcool na fórmula, o que, segundo consta, poderia viciar os usuários. Apesar disso, acredita-se que após o ajuste da fórmula, como já aconteceu com outros medicamentos, o elixir volte a ser comercializado novamente.

Existem variações para o inhame, desde os tipos até os nomes, que variam conforme a região. Veja algumas das denominações:

  • inhame-do-norte, 
  • inhame-cará,  
  • inhame-chinês e inhaminho.

Aplicações

Usados em problemas de pele, como furúnculos, unhas encravadas, farpas ou cacos de vidro que entram na pele, espinhas insistentes, quistos sebáceos, abscessos e tumores. Também pode ser usado logo após queimaduras ou fraturas, evitando inchaço e dor, em casos de apendicites, hemorroidas, artrites, sinusites, pleurisias, nevralgias, neurites, eczemas e para os casos de tumores nos seios ou outros lugares da pele, o emplastro de inhame, usado por uma semana antes de operar, para que puxe as impurezas semelhantes e evite outros tumores. Serve para baixar febres.