Adstringente, aperiente, béquica ou antisséptica?


Dicionário

Dicionário das propriedades | Imagem: Reprodução

Não sabe o que significam essas palavras? Veja só o que cada uma dessas propriedades significa

Muitas e muitas vezes, quando lemos a respeito de algum produto, especialmente cosmético, ficamos em dúvida a respeito das significações de termos e propriedades desses produtos. As características de cada um deles, especificadas, nos deixam sem ter a certeza do que é que ele poderá causar em nossa pele, por exemplo.

Veja algumas das propriedades e quais são suas ações e aplicações

ADSTRINGENTE – é aquele porduto que contrai, reduz, estreita, porduz constrição, ligação, união. Também pode significar que ele contrai os vasos sanguíneos e tecidos, diminuindo a secreção de mucosas; também pode contrair ou recobrir os tecidos orgânicos, reduzindo secreções ou formando camada protetora. Tecidos contraídos, como da boca, garganta, órgãos genitais e intestinos, combatem diversas inflamações desses órgãos.

 

Um tipo de adstringência é a hemostática, que causa a coagulação imediata do sangue para conter hemorragias, nesse caso, uma substância hemostática a ser citada é o alúmen.

 

Muitos adstringentes possuem efeitos antissépticos e analgésicos, são produtos como os desodorantes e também os usados para limpar a pele do rosto, promovendo uma limpeza mais profunda, retirando resíduos de impurezas e também fechando os poros após a aplicação.

 

APERIENTE – este significa que o produto abre os poros, ou seja, facilita a limpeza e remoção das impurezas. Em biologia, significa que abre o apetite.

 

BÉQUICA – é uma substância que é atitussígena, acalma a tosse e também diminui as inflamações de laringe.

 

ANTISSÉPTICA – esta é uma das substâncias mais usadas, já que serve para acabar com a ação de microorganismos presentes na pele ou nas mucosas. Servem para a desinfecção de ferimentos, evitando, assim, a proliferação de germes e bactérias que possam causar infecções. Os antissépticos são usados na área da saúde, intensamente e, graças a isso, evitam-se muitas infecções tanto interna, quanto externamente. Na odontologia também seu uso é essencial para reduzir o número de microorganismos a um nível em que o organismo possa combatê-los.